Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Fonte: SPTV I Globo

Vítimas de acidentes de trânsito reclamam da demora para receber o Seguro DPVAT

Mais de 200 mil pedidos aguardam pela indenização desde que a Caixa Econômica Federal ficou responsável pelo seguro
23/07/2021

 

Vítimas de acidentes de trânsito em São Paulo reclamam do tempo de espera para a liberação do seguro obrigatório DPVAT, usado para indenizar vítimas de acidente de trânsito.

Segundo Lúcio Chama, presidente do Centro de Defesa de Vítimas de Trânsito (CDVT), ONG que ajuda vítimas de trânsito no país, mais de 200 mil pedidos estão aguardando indenização desde que a Caixa Econômica Federal ficou responsável pelo seguro, em janeiro deste ano.

O DPVAT é repassado a todas as vítimas, sejam motoristas, passageiros ou até mesmo pedestres. O prazo previsto para receber o dinheiro é de 30 dias.

Um levantamento realizado pelo SP2 aponta que, no estado de São Paulo, os acidentados em motos são a maioria dos indenizados pelo seguro.

Vítimas de acidentes que receberam o seguro DPVAT em SP — Foto: Reprodução/Globo

Este é o caso do motociclista Danilo Cordeiro da Silva, que sofreu um acidente em 4 de julho, quando um carro atravessou o cruzamento sem parar e atingiu a vítima, que vinha de outra rua.

O motorista fugiu sem prestar socorro. Danilo perdeu uma das pernas e teve fraturas no rosto. Ele está internado há mais de 15 dias, e o irmão deu entrada no seguro do DPVAT. “No Brasil tudo é demorado. Temos que esperar para ver como vai funcionar e ter paciência, mas as contas não têm paciência”, afirma Diego Cordeiro da Silva.

Jackson dos Santos Ribeiro foi atropelado por um ônibus enquanto fazia entregas de bicicleta em janeiro deste ano. Ele quebrou o tornozelo e o dedo do pé, ficou dois meses sem trabalhar. Em abril, ele deu entrada no seguro, mas ainda não recebeu o valor.

“Tive que fazer fisioterapia, diversas despesas hospitalares. A bicicleta ficou destruída. Chegou a fatura do cartão de crédito e não tive como pagar, ou seja, quebrou minhas pernas literalmente e por falta de dinheiro. É um direito, não tive culpa de sofrer um acidente” disse.

Segundo Lúcio Chama, do CDVT, o procedimento ficou mais burocrático depois que a Caixa assumiu o seguro. Antes, uma seguradora era responsável pelo processo.

“O Centro de Defesa de Vítimas de Trânsito tem acionado o Tribunal de Contas da União (TCU) para fiscalizar a atuação da Caixa econômica e para entender o que vem acontecendo, porque são mais de 200 mil pedidos sem indenização.”

A Caixa informou que atualmente todos os pedidos de indenização estão sendo analisados em menos de 30 dias. E que todas as solicitações que se encontram com análise finalizada ou aguardam regularização de documentos representam 95% dos pedidos.

Categorias: DPVAT Tags: , ,
© Gente Seguradora - 2021 - Todos os direitos reservados
Phurshell
× Como posso te ajudar?