Trabalhe com a Gente

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Projeto de lei em MG quer barrar atravessadores do seguro DPVAT

Texto prevê que hospitais públicos e particulares conveniados ao SUS serão obrigados a afixar avisos sobre indenização…
07/08/2018

O plenário da Assembleia Legislativa de Minas Gerais aprovou, em segundo turno, o projeto de Lei (PL) 2.906/15 de autoria do deputado estadual Isauro Calais (MDB). O projeto pode acabar com a ação de uma máfia de seguros que há anos leva prejuízo ao contribuinte que precisa acionar o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).

De acordo com o texto aprovado, os hospitais públicos e particulares conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS)  de Minas Gerais, serão obrigados a afixar avisos referentes ao recebimento da indenização do Seguro Obrigatório. “Hoje temos agenciadores de todas as formas que prejudicam a pessoa que sofreu acidente e precisa buscar indenização do DPVAT. Isso acontece porque muitas vezes as pessoas estão num momento de fragilidade e não têm informações claras de como receber o benefício, sem a interferência de um terceiro”, explicou o deputado.

Informações dão conta de que os agenciadores agem dentro dos hospitais se oferecendo para ajudar as vítimas. Dependendo do valor a receber, os atravessadores chegam a cobrar de 20% a 50%. “Eles entram prometendo isso e aquilo e quase que dividindo o DPVAT com quem precisa do recurso. É um direito da vítima e ela não precisa de ninguém para receber o dinheiro do seguro. Ela pode fazer isso sozinha”, lembrou o deputado Isauro Calais, ao comemorar a aprovação do projeto.

"Agora vamos informar de forma clara ao consumidor como fazer para acionar o seguro sem atravessador, sem advogado e sem clínica, pois esse é um direito dele e a pessoa pode fazer isso sozinha, sem perder o dinheiro que lhe é assegurado”, explicou.

De acordo com os dados cadastrados pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), diversos são os casos de pessoas que se sentem lesadas em razão da abordagem de despachantes ou advogados que procuram os acidentados ou seus familiares em um momento de grande tensão, a fim de realizar o pedido de indenização.

Categorias: Notícias
© Gente Seguradora - 2019 - Todos os direitos reservados
Phurshell
× Como posso te ajudar?