fbpx

Trabalhe com a Gente

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Mortes violentas crescem; no trânsito casos fatais diminuem

Enquanto as mortes violentas no Brasil deram salto de 40% em dez anos, segundo o 11º Anuário de Segurança Pública…
14/11/2017

Enquanto as mortes violentas no Brasil deram salto de 40% em dez anos, segundo o 11º Anuário de Segurança Pública, lançado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública na quinta-feira dia 30 de outubro, as mortes no trânsito seguiram trajetória inversa em igual período. Os óbitos caíram praticamente à metade de 2007 para 2016 – queda de exatos 49,8%, de acordo com dados da Seguradora Líder.

O número de mortes violentas intencionais em 2016 foi equiparado às mortes em decorrência da explosão da bomba atômica em Nagasaki, no Japão, durante a Segunda Guerra. É o maior número registrado no Brasil desde o início do levantamento do Fórum de Segurança. Sete pessoas foram assassinadas por hora no País.

Na mão inversa, os acidentes fatais no asfalto tiveram sua pior versão, nos últimos dez anos, em 2007, com 66.838 vidas perdidas no trânsito, quase oito por hora. Já em 2016, os veículos automotores abateram 33.547 pessoas, o menor número em dez anos. Apesar do recuo, a média anual de brasileiros abatidos por automóvel, motocicleta, ônibus e caminhão permanece muito elevada, 53 mil. Entre 2007 e 2016, foram registrados mais de meio milhão de mortes nas estradas e ruas do País.

Sobre 2015, as 33.547 pessoas mortas no trânsito em 2016 representaram uma queda 21%.

Pelo 11º Anuário de Segurança, se considerados os dados de homicídios de 2011 a 2015, o número é maior que os óbitos decorrentes da guerra da Síria, 256 mil, conforme noticiado na imprensa. Já no trânsito, ao longo de igual período, os registros da Seguradora Líder mostram números superior a 268 mil óbitos. As estatísticas da Líder apontam ainda que a quantidade de acidentes fatais voltou a crescer neste 2017, sobre 2016, até setembro.

No anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mortes violentas intencionais incluem homicídio doloso, latrocínio, mortes decorrentes de intervenções policiais, assassinatos de policiais fora e dentro do horário de trabalho e lesão corporal seguida de morte.

Categorias: Notícias
© Gente Seguradora - 2019 - Todos os direitos reservados