fbpx

Trabalhe com a Gente

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Foto: Edilson Dantas/Agência O Globo Fonte: O Globo

Mendonça de Barros analisa conjuntura brasileira e critica a centralização bancária

Entrevista foi publicada no jornal O Globo no dia 24 de fevereiro
25/02/2019

O economista e ex-presidente do BNDES Luiz Carlos Mendonça de Barros, fez uma análise favorável sobre a reforma da Previdência e criticou a centralização bancária quando perguntado, em entrevista ao jornal O Globo, sobre quais deveriam ser as demais prioridades do governo.

Veja resposta na integra:

“Mexer na concentração bancária. Três bancos privados detêm cerca de 90% do crédito. O spread bancário (a diferença entre o que o banco paga ao tomar recursos e o que ele cobra ao conceder um empréstimo) continua alto, mesmo com a queda dos juros básicos. Temos um oligopólio bancário que causa uma transferência de renda brutal. É preciso aumentar a competição, abrindo o mercado para a entrada de mais bancos estrangeiros. Isso vai destravar o investimento e também o consumo”, finaliza Mendonça de Barros.

© Gente Seguradora - 2019 - Todos os direitos reservados