Trabalhe com a Gente

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Foto: Divulgação I A Tribuna Fonte: Folha Max

Ex-PM e mais 32 viram réus por fraudes contra o DPVAT

Bando arrecadou mais de R$ 230 mil por fraudes contra o Seguro DPVAT. Confira a lista dos réus
05/04/2021

Tramita na 7ª Vara Criminal de Cuiabá uma ação penal contra 33 réus que participavam de uma organização criminosa chefiada pelo ex-policial militar, Mauro Campos Pereira, de 56 anos, especializada em aplicar golpes contra o Seguro DPVAT. Eles são alvos da Operação Apate, deflagrada em outubro do ano passado pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) para cumprimento de 34 mandados judiciais, sendo 7 de prisões preventivas e duas ordens para colocação de tornozeleira eletrônica.

Em 31 de março foi publicado um despacho intimando as defesas dos réus para apresentarem resposta à acusação. Quatro membros da Polícia Civil, sendo dois delegados, um investigador e um escrivão, além de um soldado da Polícia Militar, serão testemunhas de acusação por terem conduzidos as investigações.

A denúncia foi recebida pela juíza Ana Cristina da Silva Mendes, transformando os denunciados em réus pelos crimes de estelionato (artigo 171 do Código Penal), tentativa de estelionato e organização criminosa. O bando arrecadou mais de R$ 230 mil com as fraudes contra o Seguro DPVAT.

Segundo o Gaeco, a organização criminosa especializou-se em fraudes documentais sofisticadas como falsificações de documentos públicos de certidões de nascimento, casamento e óbito, de laudos de exames necroscópicos, boletins de ocorrências e outros documentos que instruíam os requerimentos indenizatórios, encaminhados à gestora do Seguro DPVAT. O líder da organização criminosa era o ex-policial militar e ostenta vasta ficha de antecedentes criminais.

Na peça acusatória, o Ministério Público Estadual afirma que 10 dos denunciados teriam, em 2017, se associado a organização criminosa, especializada no cometimento de crimes de estelionato contra o Seguro DPVAT a fim de obter vantagens ilícitas decorrentes do pagamento de valores relativos à indenização por morte.

“Com base nas informações colhidas teria sido possível identificar o denunciado Mauro de Campos Pereira, como o líder da referida organização criminosa, bem como que sua filha Stephani Pires Pereira, teria aberto conta bancária e/ou cedido sua conta já existente, para que pudesse receber as vantagens ilícitas adquiridas por meio de falsificações de documentos públicos. Além disso, restou apurado que o denunciado Claudinei Rodrigues da Silva, juntamente com sua convivente, Gleicimar de Siqueira Oliveira, seriam, em tese, pessoas que mantinham contato direto com Mauro, a fim de praticarem dos atos ilícitos, bem como seriam os mesmos que abordavam outros ‘interessados’ em obter vantagem indevida”, consta em um dos trecho da denúncia do MPE acolhida em sua totalidade pela juíza Ana Cristina Mendes.

A peça acusatória afirma ainda que as vantagens indevidas eram transferidas para a conta de Stephani, mas também teria sido depositados valores na conta de Mauro, Alessandra Leal do Nascimento e Marinete Silva Leal (mãe de Alessandra). A denúncia acrescenta que os réus Gesivaldo da Silva Santos, Alessandra, Josefa Oliveira de Souza, Darlene de Souza Vasconcelos e Fernanda Sypryana de Oliveira Silva também atuavam diretamente nas fraudes.

CONFIRA A LISTA DOS 33 RÉUS

MAURO DE CAMPOS PEREIRA
STEPHANI PIRES PEREIRA
GESIVALDO DA SILVA SANTOS
ALESSANDRA LEAL DO NASCIMENTO
MARINETE SILVA LEAL
CLAUDINEI RODRIGUES DA SILVA
GLEICIMAR DE SIQUEIRA OLIVEIRA
JOSEFA OLIVEIRA DE SOUZA
DARLENE DE SOUSA VASCONCELLOS
FERNANDA SYPRYANA DE OLIVEIRA SILVA
KAREN GABRIELLE DO NASCIMENTO DAS NEVES
ELIANA DOS SANTOS CASTRO
SEBASTIANA GERTRUDES OLIVEIRA DE SOUZA
NEICY MENDES DO NASCIMENTO
VANESSA CRISTINA DIAS DA LUZ
JOCENIL MARIA DA SILVA
JOAO CARLOS CORREIA CARDOSO
LAURA CAMPOS PROFETA
LEANDRA SOUZA RIBEIRO
LEANA FRANCISCA DOS SANTOS
MARIA APARECIDA DA SILVA
LUIZ FERNANDO QUEROBIM DA SILVA
THIAGO LUIZ DE ASSIS
JOSIANE OLIVEIRA DA SILVA
EMANUELLE REGINA CONCEICAO ROSA
EMANUELLE REGINA CONCEICAO ROSA
GIOVANNA CRISTINA DA SILVA SANTOS
LUCIANA PEREIRA DE SOUZA
LUCIMAR REGINA DE PORTUGAL
JULIANA OLIVEIRA SOUZA
RANCIELE SOARES ROSA
FRANCIELE SOARES ROSA
ALENIL MOREIRA DA SILVA

Categorias: DPVAT Tags: , ,
© Gente Seguradora - 2019 - Todos os direitos reservados
Phurshell
× Como posso te ajudar?