Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Fonte: CNseg

Dados da arrecadação até novembro indicam crescimento de dois dígitos em 2021

Até novembro, o setor gerou (sem Saúde e DPVAT) R$ 275,3 bilhões em arrecadação
26/01/2022

No acumulado até novembro, o setor de seguros cresceu 13,3% sobre 2020 ou 13,6% nos últimos 12 meses. O setor só depende de uma arrecadação em dezembro equivalente à do último mês de 2020 para fechar o ano de 2021 com crescimento anual de dois dígitos. Com essa repetição, no mínimo a receita do setor terá avançado 11,8% no exercício de 2021, escreve o presidente da Confederação Nacional das Seguradoras – CNseg, Marcio Coriolano, no editorial da Conjuntura CNseg nº 62.

Até novembro, o setor gerou (sem Saúde e DPVAT) R$ 275,3 bilhões em arrecadação. Esta receita, 13,3% acima do mesmo período de 2020, foi resultado da evolução do segmento de Danos e Responsabilidades (sem DPVAT), R$ 80,9 bilhões até novembro (ou 13,6% a mais que o arrecadado até novembro de 2020); e dos R$ 172,2 bilhões em prêmios e contribuições (14,1% sobre o arrecadado no mesmo período do ano anterior) no segmento de Coberturas de Pessoas.

Mensal – Em novembro, a movimentação alcançou R$ 25,6 bilhões, com alta de 1,1% sobre outubro. No caso dos seguros de Danos e Responsabilidades (sem DPVAT), a alta de novembro foi de 14,8% (cerca de R$ 7,5 bilhões) em relação ao mesmo mês do ano anterior. Destaque do segmento foi o ramo de Automóveis, produto de maior market share entre os da linha de Danos e Responsabilidades. Sua arrecadação no mês foi de R$ 3,5 bilhões, com salto de 7,4% na margem, ou seja, sobre outubro de 2021, consolidando a tendência de crescimento na média de 12 meses móveis (R$ 37,7 bilhões).

Já a receita do segmento de Pessoas somou R$ 15,9 bilhões em novembro. A movimentação representou aumento de 11% na comparação com outubro de 2020. O grupo formado pelos Planos de Risco arrecadou R$ 4,3 bilhões, alta mensal de 9,4% na comparação interanual. Já os Planos de Acumulação (R$ 11,3 bi) ficaram 11,9% acima das contribuições em novembro do ano passado.

O setor segurador, olhando os novos números, apresentou um desempenho muito positivo comparado aos pares da indústria e do comércio. Enquanto o setor apresentou avanço em novembro de 12% sobre o mês de 2020, a indústria caiu 4,4% e o comércio 2,9%, ao passo que setor de serviços cresceu menos, 10%, segundo Pesquisas Mensais do IBGE de setembro.

Para mais informações, acesse: https://cnseg.org.br/noticias/conjuntura-cnseg-dados-da-arrecadacao-ate-novembro-indicam-crescimento-de-dois-digitos-em-2021.html

Categorias: Seguros Tags: , ,
© Gente Seguradora - 2021 - Todos os direitos reservados
Phurshell
× Como posso te ajudar?