fbpx

Trabalhe com a Gente

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro de Vida

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Residencial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Empresarial

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Automóvel

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Cotação Seguro Pessoal

Olá, sou o gentil, quero conhecer um pouco de você.

É rápido, basta preencher os dados abaixo e selecionar a forma de atendimento.

Acidentes de trânsito contribuem para aumento no número de deficientes no Brasil

A operação do Seguro DPVAT pagou 193.914 indenizações de janeiro a julho…
21/08/2018

A operação do Seguro DPVAT pagou 193.914 indenizações de janeiro a julho de 2018 e chama atenção o número de casos de invalidez: 134.710. É um número muito alto que deveria servir de alerta.

De acordo com o Boletim Estatístico da Seguradora Líder, nos sete primeiros meses do ano, os casos de reembolso de despesas médico-hospitalares (DAMS) registraram aumento de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 36.701 indenizações pagas. Os casos de invalidez permanente representam 70% dos registros, totalizando 118.383 acidentados, 18% a menos do que no ano passado. Já os casos de morte registraram redução de 2% em relação ao mesmo período de 2017, com 22.503 ressarcimentos, representando menor participação na quantidade de indenizações em relação às demais coberturas.

A motocicleta representou a maior parte dos valores pagos: 76%, mas  é bom lembrar que as motos representam apenas 27% da frota nacional de veículos. Neste período, as vítimas de acidentes em idade considerada economicamente ativa concentraram 50% dos acidentes fatais e 53% dos acidentes com sequelas permanentes.

SINAL VERMELHO

O registro que se faz desses dados é que o trânsito brasileiro deixa muitas pessoas incapacitadas justamente em uma faixa da população que é economicamente ativa: na maior parte das vezes, as vítimas são homens jovens com idade entre 18 a 34 anos. Acidentes de trânsito são a terceira causa de morte no mundo, ficando atrás apenas das doenças cardíacas e câncer.

No Brasil, 45,6 milhões de pessoas (quase 24% da população) possuem algum tipo de deficiência. Com os altos índices de acidentes, esse número aumenta todos os anos. Esse é um problema sério que pede a atenção da sociedade. Afinal, apesar de avanços importantes, ainda falta acessibilidade em espaços públicos e privados, desde o transporte até universidades e restaurantes, por exemplo.

O crescimento no número de deficientes provocados por acidentes de trânsito reflete diretamente no aumento dos gastos com indenização, benefícios sociais e saúde. Isso acontece porque os acidentados passam por cirurgias, precisam fazer fisioterapia e ter acompanhamento multidisciplinar. Fazer campanhas educativas sobre segurança no trânsito é questão fundamental.

Categorias: Notícias
© Gente Seguradora - 2019 - Todos os direitos reservados